Destination: The Magic World of HOBBITON!


Recentemente, numa das minhas viagens a Auckland, na Nova Zelândia, consegui organizar o meu dia de forma a poder visitar uma das localizações que estava na minha lista de “A Ir“ já a algum tempo. O cenário The Hobbiton! Não necessariamente porque seja super fã dos filmes - confesso -, mas porque sempre achei que os cenários em si deveriam parecer-se com algo de outro mundo! - o que não é mentira. :) Até ao nosso destino final demorámos cerca de três horas com partida de Auckland. Mas como o grupo estava todo de bom humor e com muita vontade de conhecer este sítio mágico, fizemo-nos à estrada! Este lugar foi onde as cenas dos filmes do Senhor dos Anéis e a trilogia de O Hobbit foram gravadas. O bilhete de entrada custou-nos cerca de 72DNZ/cada (se a memória não me falha) e valeu totalmente cada cêntimo! Também não fomos com nenhuma reserva dos bilhetes feita (mesmo tendo sido avisados antes que mais vale a pena), mas, felizmente, correu tudo bem. Embora ache que tamanha sorte tenha sido por termos ido numa das primeiras visitas do dia, por isso, obviamente, não era hora de grande azáfama. Se vierem visitar este lugar mágico, vão ser guiados por cerca de 12 hectares no cenário, passando por os Buracos dos Hobbits (as pequenas casinhas), o Moinho, seguindo até aos interiores do famoso bar Dragão Verde Inn, onde até vos podem oferecer uma cerveja de gengibre - os fãs das sagas irão relacionar. A ideia deste local magnifico iniciou-se em 1998 quando a equipa de Peter Jacksons andava à procura das pastagens verdes perfeitas para o filme. De procura em procura, foram dar com a propriedade do Senhor Alexandre que tinha cerca de 1,250 hectares e constava de uma quinta de ovelhas, em Waikato. Assim que deram com esta quinta, aperceberam-se prontamente das similaridades que tinha com o Shire descrito por JRR Tolkien e foi assim que encontraram o lugar perfeito para as filmagens! Como tudo à volta desta zona ainda não tinha sido tocado por nada; sem edifícios, sem cabos de energia, etc; foi fácil deixar o 20º século para trás e ter aquela sensação de Idade-Média necessária. O que, na minha opinião, dá o toque principal e traz tanta magia a este lugar. Nesta visita, existem certos pontos principais por onde se passa, como a “Bagshot Row“, a “Party Tree“ e a casa de Bilbo. Agora uma vez mais, para os curiosos, acerca da “Party Tree“! A “Party Tree“, como a podem conhecer dos filmes, não estava lá desde o começo. Por isso, eles tiveram de ir à procura da árvore perfeita, que foi encontrada em Auckland e trazida para o cenário com a ajuda da tropa de Nova Zelândia. Uma vez que a mesma todo num conjunto pesava cera de 29 toneladas e a viagem ainda era grande. Uma vez que a árvore chegou ao seu destino final, tiveram de a colocar no lugar pedaço a pedaço para se parecer o mais semelhante possível à árvore descrita no livro. Assim que as gravações terminaram, a equipa retirou a árvore do sítio. No entanto, como os fãs mais atentos não paravam de perguntar pela árvore conhecida, foi decidido que tinham de re-colocar no lugar! Só que como isto era impossível de fazer, em tão curto espaço de tempo, a solução encontrada foi construir, de raiz, uma árvore falsa para não desiludir os fãs. Por isso, se estiverem de visita, irão saber que a árvore que se encontra no local é falsa. Mas como a réplica foi tão bem feita mal se nota e eles deixaram-na ficar pelos anos conseguintes. ;) Existem cerca de 44 Buracos dos Hobbits (as pequenas casinhas), contudo, não se entusiasmem muito uma vez que elas não têm nada lá dentro (as cenas no interior das casas foram filmadas num estúdio na cidade de Wellington). :) Depois das construções efectuadas para o filme do Senhor dos Anéis, a quinta foi submetida a mais umas modificações para acomodar o filme de O Hobbit. E hoje encontra-se assim, como se pode verificar. Eu adorei esta visita, manteve-se às minhas expectativas e por uns momentos senti-me a viajar para outro mundo! Espero que vocês tenham gostado das fotografias e caso existam algumas duvidas, é só contactarem-me. Boas viagens! Sara, beijinhos.

//Recently in one of my trips to Auckland, in New Zealand, I managed to visit one of the places that has been on my list of “To Go“ for a while. The Hobbiton movie set! Not actually because I am necessarly a big fan of the movies that the scenario took place, but I think the scenario itself looks something from another world! - which is not a lie too. :) This was a nearly three hour car ride from Auckland. However, the team was in a good mood and we all felt that we need to get into the lush pastures of the Shire, so we put ourselves in road! This set takes place to the scenarios that were featured in The Lord of the Rings and The Hobbit trilogies. The entry ticket costs us around 72NZD/each (if my memory is not tricking me) and the tour absolutely worth it! We didn’t make any booking or reservation (even though they advise to do it) and it was OK. I believe it was because we’re heading for one of the first tours of the day, so obviously wasn’t too crowded yet. During the tour you’ll be guided through the 12 acre set, passing by the Hobbit Holes, the Mill and into the world of the famous Green Dragon Inn, where you can get a complimentary ginger beer for free - the movies fans will understand. The idea of this amazing place started in 1998 when Sir Peter Jackson’s team were searching for the perfect green pastures. Search by search they’re leaded to Alexander property of 1,250 acre sheep farm, in Waikato. When they saw this farm they realised the similarities with The Shire described by JRR Tolkien and that’s how they found the place! Since everything around the area was untouched; no buildings, no power lines, etc; it was easy to leave the 20th century behind and get the ancient time of Middle-earth feeling. Which makes the real deal in my opinion and the place so magical. Along with the tour, there are some important touch points that we visited, such as the Bagshot Row, the Party Tree and Bilbo’s Bag End home. And again for the most curious: about the Party Tree. Party Tree, as you might know the tree from the movies, it wasn’t there from the beginning. So they had to look for some perfect oaks, which they found in Auckland and then brought it to the future Shire. Together with the New Zealand army they managed to transport 29 tons of oak and placed it piece by piece on the top of Bilbo’s house to look as similar as per described in the book. After the first movie they removed the tree away for the rest of the sagas. However, the attentive fan tourists were the ones asking for the tree, so they decided to brought it back to the scenario. And since there was no way to do it, they had to build one identical to the original and place it there. So if you’re visiting, you’ll know that the tree is totally fake at the moment in order to do not disappoint the fans. But if no one would tell you, you wouldn’t realise because it is a really good copy! ;) There are 44 Hobbit Holes but don’t get too excited since you can only enter a few ones and they don’t have nothing inside (the interior of Bag End was shot in a studio in Wellington). :) After the construction made for The Lord of the Rings, in 2010 the farm was submitted to a few changes to accommodate the movie set for The Hobbit. And now we see it as it is. I really enjoyed the tour! I hope you guys enjoyed the pictures and let me know if you’ve any questions related to the place. See you on my next affair. Sara, XOXO.


RECENT POSTS
THE
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Yelp Icon
  • mail-logo-white

All rights reserved. © 2019 THE Saraffair.