A Guide to St. Lucia - Part I: Best Beaches & Town Restaurants


The beaches you can’t miss and the best restaurants around town.

My palls!! One the posts you’ve been the most waiting for is out!! I know you enjoy these types of posts the most and I totally understand why, it’s an easy guide of a cool place. So there you go, with no further delays, today I’m coming with probably the part you wait the most: the best beaches and tips around town, such as restaurants and etc.

I decided to separate this trip in two posts, so this is part one and the second will be about the magical waterfalls and the hikes you can do in this beautiful place. We ended up staying in the south of the island, in a town called Soufriére, which a more calm area and where also the famous two pitons of the island are located. We also searched for an AirBnb, as in Bahamas last year but we ended up finding an awesome deal in one of the hotels with the view everyone wishes to have every morning! Ride along because I’ll tell you absolutely everything!

Anse Chastanet:

To start with, let me tell you that if you’re not a french speaker, the word anse sets for beach. So this one is one of the most famous beaches in St. Lucia! It belongs to the beautiful Jade Mountain hotel and it is one of the 10 most beautiful places to stay in the world - apparently! The beach it’s shared with the other hotel (from the same chain, Anse Chastanet Resort). And now you thinking probably there’s a fee you must pay to enter but the good news are that in St. Lucia there are no private beaches! Voila!

So you access through the hotel road or simply by boat, but since we had a rental (another must do when in St. Lucia), we took the car out for an adventure! - yes, it’s an adventure to get there by road! It’s literally a sandy path, full of tight curves, wholes on the road (some really big) and in some areas, crazy inclination on the hills. The GPS said 15min and we too around 40min between the laughs and nervous giggles of thinking that the tiny car would be literally screwed! But we made it!

At the beach, there’s a zone for the hotel residents and there’s one for the visitors but we manage to sit on the residents area with no problems. We only found it hard to try to make it to the restaurant of the hotel for a sunset cocktail without a booking. So if you plan on this, planned properly and don’t be spontaneous. Book it in advance, also because sometimes they’ve private events happening (mostly when cruises are on land), like in this day.

Sugar Beach by Viceroy:

Now here we have a love and hate affair with this place. I must say it all and admit! I don’t want you to be surprised as we got once we arrived there. I know I said previously that all beaches are public and this one is no exception. You can also access it via boat (which is probably the best, there are taxis boats ready for you on the main Soufirére port) or by car. Once again we took our little car for an adventurous ride! And on the way back home, with rain and a crazy hill all the way up, we almost pee ourselves when the car started to drift to continue the “escalade” uphill. But…, we made it and laughed about it later!

The bittersweet part of this beautiful beach is that despite the fact that is not private and open to public, it belongs to Viceroy hotel and there’s an option at the gate to either pay 50USD to enter and deductible on food & beverages and then an hotel shuttle comes to pick you up from the guest parking or you can choose not to pay anything and do a hike down the hill to reach the beach (which probably would take you around 45min walk with good shoes) and except a good hike back. So basically, the beach is not private but you feel you kind of charged a “fee” to go in and enjoy your day. I don’t think it’s fair but in the end we took the deal because the deal with the food is not bad and I was also curious to try the beach restaurant.

Apart from this, this is totally a beach you must try once you visit St. Lucia because apart being one of where the sand is the whitest in the area (let’s not forget that St. Lucia is still located on the Caribbean but it’s a tropical and vulcanite island, therefore, you can’t wait for sand and water coolers like Exumas, in the Bahamas), they also they’ve these floating water rings, with a net underneath that are 200% the place to chill the entire day and enjoy the piton view just ahead.

Town tips:

My first and best tip will be get a car!! You can get a rental by the airport as we did. Then just prepare yourself for the hills, highs and lows, rights and left turns around the island because it’s crazy! Ahaha!

Take a stroll around the town and be surprised with the loud music these people love to hear on Friday and Saturday nights, sometimes even Sunday night! They’re the absolute street party animals!

The currency they use on the island is the Caribbean Dollar so expect to loose some money through out the exchange of your groceries or stuff like this. We’re always asking in the restaurants if they’d have change in US $ instead because they use their own currency to make some money with your US $. And last but not least always try to spend all your Caribbean Dollars because you won’t be able to exchange it for nay other currency once you’re out of the island.

Restaurants:

Here can get a bit tricky because the cuisines are all a bit the same but if you flew to a paradisiac island before, you know that’s normal. I’ll give you my own list of the restaurants in Soufriére zone I’ve been on it down below!

  • Petit Peak

  • Orlando’s

  • Bayside Restaurant

  • The Mango Tree Rest

  • Lifeline Restaurant at The Hummingbird

  • Zaka’s cafe

Hope you enjoyed it! Stay around if you wanna know the best waterfalls around and which trails have the best views! Let me know if you've any questions on the comments or simply send me a message. I'm more than happy to help you! :)

See you on our next affair. Sara, XOXO.

As praias que não podem perder e os melhores restaurantes da vila.

Gente da minha terra! Uma das publicações pela qual vocês têm mais esperado está aqui! Eu sei que vocês preferem este tipo de publicações e eu percebo totalmente, é um guia fácil de um sítio “cool”. Por isso, sem mais demoras, hoje venho com a parte da viagem mais esperada: praias e dicas à volta da cidade, como restaurantes, etc.

Precisei de separar esta viagem em duas publicações, por isso esta será a primeira parte e a segunda será acerca das mágicas cascatas e os trilhos possíveis de fazer neste paraíso. Nós acabámos por ficar na zona a sul da ilha, numa vila chamada Soufriére, que é uma zona mais calma da ilha e é também onde estão localizados os famosos pitões das caraíbas. Também procurámos por um AirBnb como fizemos no último ano nas Bahamas, mas acabámos por encontrar uma oferta num dos hotéis com a vista que toda a gente deseja acordar todas as manhãs! Fiquem por aqui porque eu vou-vos contar absolutamente tudo!

Anse Chastanet:

Para começar, deixem-me clarificar – caso não falem francês - que a palavra anse significa praia. E esta é uma das mais famosas praias em St. Lucia! Pertence ao hotel Jade Mountain e ele é um dos 10 sítios mais bonitos para ficar no mundo – aparentemente! A praia é partilhada com a do outro hotel (que é da mesma cadeia, o Anse Chastanet Resort Hotel). Provavelmente, já vão estar a pensar mas quanto será a entrada para esta praia.., as boas novidades que trago é que em St. Lucia todas as praias são públicas! Ah pois!

O acesso pode ser jeito através da estrada que lida ao hotel ou então por barco, mas como nós já tínhamos o nosso carro alugado (outra coisa que acho importante sublinhar quando visitarem esta ilha: arranjem um carro), decidimos levá-lo numa voltinha cheia de aventura! – sim, é uma verdadeira aventura chegar até ao hotel através daquela estrada (avisos feitos)! E literalmente uma estrada de terra batida, cheia de curvas apertadas onde mal cabem dois carros, uma ravina bem do lado como vista, alguns buracos pelo caminho (e muitos deles enormes) e por fim uma pitada de umas rampas que só jipes passavam lá – pensávamos nós! O GPS dizia que deveriam ser uns 15min mas para nós, tornaram-se em 40min, entre risos nervosos e risos naturais de quem pensava que o carro já ia daquela para outra (vida)! Mas lá nós safámos!

Na praia, já uma zona destinada aos residentes do hotel e outra para o resto do público, mas conseguimos sentar nas cadeiras da zona residencial sem qualquer problema. Só achámos alguma dificuldade quando quisemos ir até ao bar do hotel para umas bebidas ao pôr-do-sol sem termos marcações. Por isso caso queiram que isso faça parte da vossa experiência, marquem antes de irem porque às vezes eles têm eventos privados (como o deste dia, quando os cruzeiros atracam).

Sugar Beach by Viceroy:

Aqui temos um caso de amor-ódio em relação a este espaço. Tenho de dizer tudo e admitir! Não quero que vocês cheguem lá um dia e fiquem apanhados de surpresa – como nós ficámos. Eu sei que disse anteriormente que todas as praias são públicas e esta não é exceção. Também tem acesso por barco (o que é possivelmente a melhor forma, há barcos táxi a partir do porto de Soufriére) ou então de carro. Mais uma vez, decidimos levar o nosso carrinho para mais uma aventura! E a caminho de casa, sob uma chuva torrencial e numa encosta com uma inclinação gigante, quase fizemos xixi nas cuecas quando o humilde carro começou a derrapar por não ter força para continuar a subir aquela encosta a transbordar de água das chuvas! – foi giro!

A parte agri-doce desta paraia, é que apesar de ser pública, pertence ao grupo dos hotéis Viceroy e eles puseram uma opção de pagar ao portão de entrada 50USD que serão consumíveis em bebida e comida durante o dia. E neste caso, alguém do hotel vem numa carrinha buscar-vos ao parque dos carros ou então, podem simplesmente fazer quase uma trilha e ir encosta abaixo até darem com a praia (o que vos levará cerca de 45min com bom calçado) e podem esperar uma boa caminhada sempre a subir à vinda, depois de um dia na praínha a relaxar. Portanto, a praia não é privada mas a pessoa sente que tem de pagar aquele valor para poder aproveitar o dia de férias em condições. Não achei justo mas como a oferta era boa, obviamente que fomos na onda – e eu também estava curiosa para experimentar aquele restaurante.

À parte disto, acho que esta é uma das praias que vocês devem mesmo visitar se vierem até à ilha porque além de ser uma das praias com areia mais branquinha (não se podem esquecer que St. Lucia é uma ilha vulcânica e que apesar de estar nas caraíbas, não se pode esperar o mesmo que nas Bahamas, onde a água é turquesa e a areia branquíssima), eles têm uns anéis flutuantes na água, com uma rede por baixo, que são 200% o sítio ideal para relaxar o dia todo, com um olho sempre num dos pitões que está mesmo de frente.

Dicas à volta da vila:

A minha primeira dica desta seção é: arranjem um carro!! Podem conseguir um aluguer facilmente no aeroporto, como nós fizemos. Depois disso preparem-se para as subidas e descidas, para as curvas à direita e à esquerda que desafiam qualquer bom estômago porque esta ilha é valente nisso! Ahaha!

Deem um passeio pela vila e deixem-se surpreender pela música alta que esta malta adora ouvir às Sextas e Sábados à noite, às vezes ao Domingo também! Eles são os maiores adeptos de festas de rua e vocês vão lembrar-se disto!

A moeda que eles usam pela ilha é o Dólar das Caraíbas, por isso esperem perder algum dinheiro entre o processo de receber e dar troco nas compras, restaurantes e assim. Durante a estadia, sempre que estava em restaurantes eu perguntava sempre se eles tinham troco disponível em dólares americanos e às vezes eles facilitavam. Porque eles aproveitam o facto de usar a moeda deles para fazer algum dinheiro com a troca de moeda para moeda. E por último, tentem sempre gastar os vossos dólares das caraíbas antes de saírem da ilha, pois não vão conseguir trocá-los por qualquer outra moeda depois de sair da ilha.

Restaurantes:

Nesta seção as coisas podem-se complicar um bocadinho mais (em termos de escolha), porque o tipo de cozinha são todas semelhantes. Mas se já voaram alguma vez para uma ilha paradisíaca já devem saber que é assim e não faz mal. Eu vou passar-vos a minha própria lista de restaurantes na zona de Soufriére!

  • Petit Peak

  • Orlando’s

  • Bayside Restaurant

  • The Mango Tree Rest

  • Lifeline Restaurant at The Hummingbird

  • Zaka’s cafe

Espero que tenham gostado e tenha sido útil! Fiquem por aí se quiserem saber quais são as cascatas que mais vale a pena visitar e que trilhas oferecem as melhores vistas! Digam-me se têm alguma questão nos comentários abaixo ou simplesmente mandem mensagem. Estaria mais do que feliz em ajudar-vos! :)

Vemo-nos no nosso próximo encontro. Beijinhos, Sara.


RECENT POSTS
THE
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White Pinterest Icon
  • White Yelp Icon
  • mail-logo-white

All rights reserved. © 2019 THE Saraffair.